O movimento gay venceu o comunismo

Após a queda do muro de Berlim, em 1989, a própria concepção de política sofreu uma mudança radical. Desapareceu do horizonte a idéia da revolução comunista. A experiência do século XX revelou que a igualdade implantada à força resulta em mais desigualdade, quando não em governos tirânicos. Se a revolução comunista desapareceu do horizonte, o mesmo não se deve afirmar em relação à idéia de “revolução”. De certa maneira, ela migra para outros movimentos sociais. Não deixa de ser interessante observar que as Paradas Gays – ou Paradas do orgulho LGBT, para utilizarmos a expressão atual – se generalizam após o fim do comunismo, mas utilizam as mesmas técnicas de mobilização de massa desse último movimento. No Brasil, tais paradas certamente reúnem mais participantes do que as comemorações do 1 de maio – Dia do Trabalhador -, revelando que, na pós-modernidade, as políticas de identidade substituem as de classe social, assim como a revolução coletiva é substituída pela individual.  Para saber mais, clique aqui




*nome

*e-mail

site ou blog

comente a postagem :: tentativas de contato por comentário serão bloqueadas