Perguntas mais frequentes

  1. Nunca fui publicado, mas tenho um texto que acabo de concluir há pouco tempo. Preciso de um agente literário?
  2. Enviei minha obra a várias editoras, mas acho que muitos nem leram. Preciso de um agente literário?
  3. Tenho algumas obras publicadas. Entre as editoras com que trabalho, umas são ótimas, enquanto que, com outras, a relação é muito tensa. Preciso de um agente literário?
  4. Quanto preciso pagar para um agente literário?
  5. Sou herdeira ou herdeiro das obras de um autor. Preciso de um agente literário?
  6. Se o agente literário não garante a venda da minha obra para uma editora, porque tenho de pagar a leitura crítica da minha obra?
  7. Tenho algumas obras escritas de poesias, contos, novelas e até ensaios. Os agentes literários trabalham com todos os tipos de obras?
  8. O que é mais difícil? Publicar o meu livro ou ter um agente literário?
  9. Já tenho a minha obra representada por agente literário, mas desejo trocar de agência. É possível?
  10. As obras dos autores são publicadas pela ordem que foram escritas?
  11. Os autores são facilmente reconhecidos pela imprensa, críticos e professores?
  12. Como um autor deve se apresentar na Internet? Devo investir em site ou blog? E a febre do Twitter e do Orkut?
  13. Assessoria de imprensa ou de comunicação é a mesma coisa?
  14. Que garantia eu tenho que, caso eu contrate o serviço de assessoria de imprensa, meus produtos ganharão matéria nos principais veículos do País falando bem deles?
  15. Quero contratar o serviço de assessoria de imprensa para o lançamento de um livro. Um mês de trabalho é o suficiente. Onde sairá?
  16. Preciso de assessoria de imprensa se já faço anúncio em revistas de livrarias, faço ações em pontas de gôndola e compro espaço em vitrines de livrarias?
  17. Quando uma assessoria for divulgar um livro da minha editora, por que é preciso entregar livro ao jornalista? Não dá para mandar o release por e-mail, explicar por telefone sobre o que se trata e depois que ele ler o texto e disser que fará a matéria, aí, sim, mandar a obra?