Só mais um fim por Liliane Prata

lovers

“Eu não conseguia ver que aquilo era amor delicado. E me parecia o tédio”, ela leu, e sentiu uma sucessão de pequenos despertares dentro de si. O livro era A Paixão segundo G.H., de Clarice Lispector, e ela era apenas Luciana, Luciana lendo depois do almoço, os olhos já tristes e cansados caindo de sono. “Mas tudo isso era fino demais para a minha pata humana… Nossas mãos que são grossas e cheias de palavras”, continuou. E então fechou o livro sobre o colo e olhou as próprias mãos. Continuar lendo.

 

 




*nome

*e-mail

site ou blog

comente a postagem :: tentativas de contato por comentário serão bloqueadas