Valores essencias para educação do seu filho

por AnaLou para Página da Cultura

Quando paramos para pensar na educação dos nossos filhos muitas vezes nos perguntamos: O que é essencial tranmistir para eles? Quais são os valores primordiais para educação de uma criança?

Para a psicóloga e nossa colaboradora Dora Lorch “Essencial é a vida (portanto, todas as formas de prevenção), o respeito á integridade de qualquer pessoa, seja criança, jovem, adulto ou idoso, o que vamos construir para o futuro (aqui entra o senso de responsabilidade, de construção, de dever) e tudo o que não nos deixe doentes )percepção das necessidades básicas de cada um e da comunidade). Para os religiosos, o essencial também é Deus. leia mais »





Exigência X Desistímulo

por Ana Lou para Página da Cultura

Você exige muito de si mesmo? Vive se cobrando, buscando a perfeição e se sente um lixo quando as coisas dão errado? Já parou para pensar que o seu perfeccionismo pode atrapalhar a vida do seu filho?

Para psicóloga e nossa colaboradora Dora LorchAlguns adultos são muito exigentes consigo mesmos, querem tudo perfeito e estendem essa cobrança para os filhos. Porém, crianças e jovens têm outras habilidades e nem sempre conseguem agir com a perfeição esperada. Cria-se aí um impasse: devemos exigir e, dessa forma, desenvolver essas características nos nossos filhos, ou devemos deixar passar? leia mais »





Respeitando o tempo de cada um

por Ana Lou para Página da Cultura

Não adianta, as pessoas não são robôs. Por mais que você fale, reforce e insista é importante ter consciência de que cada um tem o seu tempo.

Talvez por ignorar essa constatação muitos pais pecam na educação dos seus filhos. Com o anseio que eles se tornem pessoas melhores e superem suas dificuldades acabam criando grandes conflitos por pequenas bobagens.

Para psicóloga e nossa colaboradora Dora Lorch “Uma das maiores fontes de estresse é a tendência que muitos pais têm de querer consertar tudo de uma vez. Nem bem o filho melhora num aspecto, os pais reclamam de outro, não dando tempo do filho consolidar as mudanças conseguidas. Isso desgasta os filhos e os adultos também. leia mais »





Olhe ao seu redor e encare a realidade!

por Ana Lou para Página da Cultura

Você já imaginou como seria andar por aí com uma capa da invisibilidade? Já pensou como seria interessante usar essa capa para denunciar políticos corruptos? Ou simplesmente para não ser visto?

Agora como você se sentiria ao ser ignorado diariamente mesmo não usando a tal capa? Um pouco mal, não é?

Pensando nisso, a escritora e nossa colaboradora Claudia Matarazzo escreveu o livro “Vai Encarar?” com a consultoria de Mara Gabrilli. Nesta obra a autora “retrata os desafios da “nação (quase) invisível de pessoas com deficiência”.

Dizemos “quase”pois temos “uma tendência a achar que são poucas as pessoas com deficiência no Brasil. Se você pensar que no último censo, elaborado em 2000, elas somavam mais de 24 milhões, verá que é uma população imensa; uma em cada oito pessoas tem algum tipo de dificuldade crônica. E são dificuldades reais e grandes. Desses 24 milhões, 48% são deficientes visuais, 27% são deficientes físicos ou com mobilidade reduzida, 16% têm algum tipo de deficiência mental, e 8% são deficientes auditivos.” leia mais »





Quando o respeito fala mais alto

por Ana Lou para Página da Cultura

Muitos pais se queixam do mau comportamento dos filhos. Mas, não percebem que muitas atitudes que eles apresentam são apenas reflexo de suas posturas dentro de casa.

Para a psicóloga e nossa colaboradora Dora Lorch “Se você grita sempre que fica bravo, seu filho vai pensar que é assim que ele deve agir e vai gritar sempre que ficar nervoso. Pelo menos até descobrir que existem outras maneiras de demonstrar aflição.

leia mais »





O Rio de Janeiro do Brasil Colônia

Você sabia que “… o Rio de Janeiro era então considerado um dos portos  mais bem localizados do mundo. As facilidades de intercâmbio com a Europa, América, Àfrica e Índias Orientais o tornavam um grande ele entre o comércio das várias regiões do globo. Por influência, viam-se por toda parte imensos guarda-sóis para abrigar do calor e mulheres cobertas dos pés à cabeça por capas escuras. Casas caiadas de branco com beirais arrebitados e papagaios de papel no céu também traziam as cores da China e do Japão. leia mais »





Cuidado: a regra não pode se tornar exceção!

por Ana Lou para Página da Cultura

Para educarmos bem os nossos filhos criamos ao longo do tempo um conjunto de regras com o intuito que elas nos auxiliem em situações cotidianas.

Contudo, para psicóloga e nossa colaboradora Dora Lorch: “ Muitas regras têm exceções. Isso inclui algumas das regras que você estabelece para seu filho. Porém, nem sempre as exceções ficam claras para ele. Ao contrário, podem até confundi-lo e fazê-lo enxergar você como alguém volúvel, que muda de ideia a torto e a direito. Por via das dúvidas, precisam ser esclarecidas. leia mais »