Agente literário: luxo ou necessidade?

Há sempre um momento, na carreira do escritor, em que ele se pergunta sobre a necessidade de recorrer aos serviços de um agente literário. As razões desse questionamento, as possíveis respostas e o amplo leque de serviços que uma agência literária oferece compõem as bases deste artigo.

Autores inéditos costumam procurar agentes literários movidos pela certeza de que esses profissionais conseguirão vender suas obras a grandes editoras ou, ao menos, para uma casa editorial que tenha seus títulos expostos em um grande número de livrarias.

Contudo, enquanto o autor alimenta tantas expectativas, o agente literário, agindo de maneira profissional, procura sanar suas próprias dúvidas, que se resumem, num primeiro momento, em saber em qual gênero o autor escreve e quais os assuntos de sua preferência, pois, apesar de existirem poucas agências no Brasil, cada agente – inclusive no exterior – se especializa em algumas áreas do conhecimento. Muitas vezes, portanto, após algum tempo de conversa, o agente percebe que aquele autor seria mais bem atendido por outro profissional.

leia mais »





Ortiz em Nova York, terminando de escrever

11241146_10153380760199203_1972922266_o

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Nova York”, seu novo livro, uma coletânea de crônicas sobre sua interatividade com a cidade.





Atenas por Airton Ortiz

atenas2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 





Só mais um fim por Liliane Prata

lovers

“Eu não conseguia ver que aquilo era amor delicado. E me parecia o tédio”, ela leu, e sentiu uma sucessão de pequenos despertares dentro de si. O livro era A Paixão segundo G.H., de Clarice Lispector, e ela era apenas Luciana, Luciana lendo depois do almoço, os olhos já tristes e cansados caindo de sono. “Mas tudo isso era fino demais para a minha pata humana… Nossas mãos que são grossas e cheias de palavras”, continuou. E então fechou o livro sobre o colo e olhou as próprias mãos. Continuar lendo.

 

 





O pote mágico de Ferréz

Convites FNLIJ3

 

 

 

 

 

 

 

 

 





Valores essencias para educação do seu filho

por AnaLou para Página da Cultura

Quando paramos para pensar na educação dos nossos filhos muitas vezes nos perguntamos: O que é essencial tranmistir para eles? Quais são os valores primordiais para educação de uma criança?

Para a psicóloga e nossa colaboradora Dora Lorch “Essencial é a vida (portanto, todas as formas de prevenção), o respeito á integridade de qualquer pessoa, seja criança, jovem, adulto ou idoso, o que vamos construir para o futuro (aqui entra o senso de responsabilidade, de construção, de dever) e tudo o que não nos deixe doentes )percepção das necessidades básicas de cada um e da comunidade). Para os religiosos, o essencial também é Deus. leia mais »





Na contramão?

por Ana Lou para Página da Cultura

“A gente quer ter voz ativa

No nosso destino mandar

Mas eis que chega a roda viva

E carrega o destino pra lá”

Roda Viva – Chico Buarque

Um homem decide planejar a sua vida, ele acorda e programa cada detalhe, cada minuto e segundo. Ele sabe o que fará em cada ano e segue seguro em um mundo repleto de incertezas.

Ele é jovem, possui 25 anos, administra a metalúrgica da família, pretende se casar e morar fora do país. Vejam, até um carro novo ele comprou.

Mas, o que ele faria se ao dirigir pela manhã atropelasse duas crianças? Ele manteria o controle? Ou fugiria? leia mais »





Exigência X Desistímulo

por Ana Lou para Página da Cultura

Você exige muito de si mesmo? Vive se cobrando, buscando a perfeição e se sente um lixo quando as coisas dão errado? Já parou para pensar que o seu perfeccionismo pode atrapalhar a vida do seu filho?

Para psicóloga e nossa colaboradora Dora LorchAlguns adultos são muito exigentes consigo mesmos, querem tudo perfeito e estendem essa cobrança para os filhos. Porém, crianças e jovens têm outras habilidades e nem sempre conseguem agir com a perfeição esperada. Cria-se aí um impasse: devemos exigir e, dessa forma, desenvolver essas características nos nossos filhos, ou devemos deixar passar? leia mais »





Respeitando o tempo de cada um

por Ana Lou para Página da Cultura

Não adianta, as pessoas não são robôs. Por mais que você fale, reforce e insista é importante ter consciência de que cada um tem o seu tempo.

Talvez por ignorar essa constatação muitos pais pecam na educação dos seus filhos. Com o anseio que eles se tornem pessoas melhores e superem suas dificuldades acabam criando grandes conflitos por pequenas bobagens.

Para psicóloga e nossa colaboradora Dora Lorch “Uma das maiores fontes de estresse é a tendência que muitos pais têm de querer consertar tudo de uma vez. Nem bem o filho melhora num aspecto, os pais reclamam de outro, não dando tempo do filho consolidar as mudanças conseguidas. Isso desgasta os filhos e os adultos também. leia mais »