Uma pausa com Neruda

por Ana Lou para Página da Cultura

Nossa autora e colaboradora Georgina Catino tem Pablo Neruda como um dos seus poetas favoritos e não é para menos. O poeta foi Nobel de Literatura em 1972 e publicou mais de vinte livros.

Hoje separamos para vocês um poema que nos leva a uma reflexão muito importante sobre a vida, sobre as nossas próprias limitações e a forma como podemos superá-las:

Se não puderes ser um pinheiro, no topo de uma colina,
Sê um arbusto no vale mas sê
O melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo, sê um pouco de relva
E dá alegria a algum caminho.

Se não puderes ser uma estrada,
Sê apenas uma senda,
Se não puderes ser o Sol, sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso…
Mas sê o melhor no que quer que sejas.

Fonte: Pensador UOL




*nome

*e-mail

site ou blog

comente a postagem :: tentativas de contato por comentário serão bloqueadas